Espiritismo e Psiquê




21 de mar de 2012

Livro: Triunfo Pessoal

    


       Queridos leitores,

     Achei minhas anotações do ano de 2009 do livro Triunfo Pessoal, ele é o décimo segundo da série psicológica.
     Colocarei abaixo minhas anotações sobre o que mais me marcou no livro, porém peço que me perdoem, pois ainda sou aprendiz neste universo da psicoterapia espírita.
     Esse livro foi muito importante para mim, estava desempregada na época e muito desanimada, aí vi esta obra e logo pensei: pelo título é isso que preciso. Grande parte das pessoas que eu conheço dizem não ler Joanna de Ângelis por ser muito difícil. Eu mesma, se não consigo entender, insisto na leitura, pois sei que aquela informação ficará gravada em minha mente e, assim, quando tiver melhor entendimento,  saberei acessar novamente tais conhecimentos (acredito eu!).
     Muitos termos que ela usa nesse livro eu não entendi, e tive que buscá-los separadamente. São termos da área de psicologia, medicina, psiquiatria e outras áreas.

      Bom, vamos às anotações:

     Em um item do livro chamado Insegurança Pessoal, a mentora nos elucida sobre o tema e propõe que seja feita pelo paciente uma análise honesta de sua realidade atual e da sua conduta contemporânea (escreva, essa atitude facilita na organização de suas ideias). Depois de escrever sobre esses dois tópicos, faz-se um terceiro exercício chamado: experiências possíveis de serem completadas. Nele escrevem-se atitudes possíveis para se sair da  realidade atual.

      Exemplo:

     Realidade Atual: Depressiva; Baixa autoestima; sentimento de culpa;

     Conduta Contemporânea: Tenho ideias e não consigo realizá-las; leio mensagens positivas; ainda sinto desânimo;

     Experiências possíveis de serem completadas: Praticar meditação, orar, praticar atividades físicas, visando sair do ambiente doméstico, conversar mais com os amigos, fazer terapia;

     Esse tipo de exercício é ótimo, pois conseguimos nos visualizar "de fora", tentando olhar nossos problemas e angústias de forma racional, sem nos vitimizar.
       No livro, Joanna de Ângelis também nos elucida sobre o Self, que é o local em nossa mente onde guardamos nossas experiências, nosso lado sábio, o si-mesmo. Cita, entre outros, alguns arquétipos de Jung. Nos elucida também sobre o nosso consciente e o nosso inconsciente.
     Muitos transtornos de comportamento podem estar ligados com memórias de vidas passadas. Porém, com uma psicoterapia bem direcionada, as pessoas que sofrem alguns desses trantornos podem melhorar muito.
     Outro tópico importante é que o mau hábito da queixa e lamentações estimula ou reduz um processo cerebral que prejudica a nossa saúde emocional e física. O hábito de nos vitimizar vicia. Lembro-me de que fiquei impressionada com essa parte do livro; há pessoas que são viciadas em suas lamentações, elas não conseguem criar boas vibrações ao seu redor, pois estão viciadas em seus queixumes.
     O que a nobre mentora  nos recomenda é que sejamos fortes e, mesmo fracassando, tentemos novamente lutar contra nós mesmos (imperfeições; inseguranças; desânimo) pois, só assim o nosso cérebro cria novos estímulos, novas sinapses são estimuladas, nos acostumando às realizações. Desse modo, aos poucos conseguiremos modificar para melhor nossas vibrações, deixando o vício de sermos tristes, infelizes ...
      Ressalto novamente que são apenas algumas anotações do livro, recomendando assim a sua leitura por completo, inclusive estudando em grupo, com amigos (gostaria muito de encontrar um grupo na minha cidade que estudasse esta série psicológica, ou amigos interessados no desafio).

2 comentários:

  1. Olá Juliana.
    Gostei muito das tuas anotações! Ajudam muito. Acho mesmo que a forma como as escreves oferece recursos motivacinais para quem desejaria ler e entender, mas que no entanto se possa sentir incapaz. Gostei muito. Sofia

    ResponderExcluir